CRÓNICA DA CORRIDA DE CONCURSO DE GANADARIAS EM SALVATERRA



No passado domingo teve lugar em Salvaterra um concurso de Ganadarias inserido na III Corrida dos Agricultores de tomate do Ribatejo.
Os aficionados entusiasmados com o cartel rumaram assim a Salvaterra e encheram praça, era apresentado um concurso luso-espanhol com as ganadarias Conde de La Maza, Canas de Vigouroux, Veiga Teixeira, Dolores Aguirre e António Silva, que concorriam assim ao prémio João Ramalho para bravura e José da Costa para apresentação.
O cartel era composto por António Ribeiro Telles, Francisco Palha e o espanhol Andres Romero, as pegas estiveram a cargo dos amadores de Santarém e Coruche.
Como de um importante concurso de ganadarias se tratava será mesmo pelos toiros que irei começar, o primeiro toiro da tarde pertencia à ganadaria Conde de La Maza, com 545kg mostrou-se um toiro com bravura e nobreza, um toiro que abriu com boa nota o concurso da tarde.
O segundo toiro da ganadaria Canas de Vigouroux com 535kg saiu um toiro manso mas que saía bem ao ferro e criou emoção na tarde de Salvaterra.
Terceiro da tarde foi a vergonha do concurso, um Miura que anunciava 515kg mas assim que saiu dos curros a sua péssima apresentação gerou vários assobios dos aficionados que exigiam mais da ganadaria em questão, deveria ser proibido sair este tipo de toiros em concurso.
Quarto toiro foi o toiro da tarde, um bonito Veiga Teixeira com 550kg, um toiro bravo e que fez a bancada esquecer um pouco o que tinha visto anteriormente.
O quinto a sair em praça pertencia à ganadaria Dolores Aguirre com um peso de 670kg, fez encher os olhos dos aficionados mas após a sua saída trazia uma mão com uma lesão e assim foi devolvido aos curros.
O sexto toiro a concurso era da ganadaria António Silva e tinha 680kg, na minha opinião peso a mais e assim como o anterior foi devolvido aos curros por também apresentar uma lesão numa pata.
O regulamento apenas exige um sobrero mas em boa hora estavam dois para substituir as duas baixas.
O primeiro sobrero pertencia assim à ganadaria Veiga Teixeira, um toiro a pedir contas como já vem sendo apanágio desta ganadaria.
O segundo sobrero era da ganadaria António Silva um toiro bravo, bonito e a marcar de forma muito positiva a tarde.
Estes dois sobreros não entraram a concurso.
António Ribeiro Telles foi a Salvaterra para triunfar e assim aconteceu, o Maestro deu mais uma vez uma aula de bem tourear, tanto numa lide como na outra citou, bregou e emocionou quem o assistia, cravou ferros de brilhante nota, as duas lides tiveram verdade, emoção e risco.
O Maetro atravessa uma boa e bonita fase neste início de época, que assim continue.
Francisco Palha foi a Salvaterra com classe, alegria, raça, educação e com uma enorme vontade de triunfo.
Teve uma passagem por Salvaterra de excelente nota deixando assim escrito e evidenciado a todos que é um dos melhores da sua geração.
Andres Romero foi a nódoa da tarde, não deixa a mínima saudade e teve uma prestação miserável.
Demasiadas passagens em falso, toques atrás de toques, ferros falhados e por momentos poderíamos  dizer “da cabeça ao rabo é tudo toiro”.
O público não gostou e fez-se notar isso mesmo onde os assobios fizeram parte das suas duas lides.
No que respeita aos homens das ramagens começo pelos amadores de Santarém, foi chamado em primeiro lugar para tentar a sua sorte o experiente forcado António Goes, este que é um forcado que não necessita de grandes apresentações fez uma bonita pega à primeira tentativa, onde o seu par de braços fez frente aos valentes derrotes do oponente.
O segundo forcado dos amadores de Santarém foi Fernando Montoya, pegou à segunda tentativa visto que na primeira não recebeu bem o toiro e não se conseguiu corrigir.
Na segunda tentativa fez o que era pedido e com a ajuda coesa do grupo concretizou assim a sorte.
A fechar a tarde dos amadores de Santarém foi cara Ruben Giovety um experiente forcado, para mim a pega da tarde, fez tudo o que era necessário, citou, carregou e reuniu com eficácia, fechou-se como lapa no oponente e o grupo ajudou muito bem fazendo o público aplaudir de pé.
A abrir a tarde pelos amadores de Coruche foi cara Pedro Coelho que na primeira tentativa recebeu mal o toiro não conseguiu corrigir, também porque o toiro coloca a cara de uma forma estranha.
No segunda tentativa resolveu sem complicações bem ao seu jeito.
A segunda pega ficou a cargo de João Prates que assim como em Vila Franca voltou a dar a sua entrega total, é um forcado valente e rijo, mais uma vez o seu par de braços ganhou dimensão nesta pega à primeira tentativa.
A tarde de Coruche foi fechada com o forcado António Tomás mais uma vez com uma enorme pega  como só ele sabe fazer, com a sua raça e coragem bem evidenciadas. Nesta pega um enorme aplauso ao segunda ajuda José João Cavaco que foi enorme e aguentou com o forcado da cara vários derrotes do oponente, que gosto foi ver esta pega.
Os prémios em disputa foram bem entregues à ganadaria Veiga Teixeira.
Em nota final dar os parabéns à empresa que mais uma vez encheu praça e estou certa que mais vão encher.
Relativamente à inovação da empresa em colocar uma linda mulher a apresentar em praça os pesos dois toiros tenho que dizer que não sou contra, acho que temos sim que inovar só acho que se ridicularizou um pouco a situação ainda para mais uma momento sério, acho que devem ter mais atenção no momento que o fazem que seja feito a tempo e horas, pois chegámos a ter um cavaleiro a esperar à porta dos cavalos que a senhora entrasse e fizesse o que lhe competia, a senhora nunca entrava na hora certa, apenas esse reparo que tenho a fazer, querem inovar muito bem mas que seja com organização!!!
Em relação aos maiorais abrirem a porta aos toiros e se apresentarem em praça antes da saída dos mesmos achei bastante positivo e aplaudo a ideia.
Assim se viveu uma bonita tarde de toiros em Salvaterrra de Magos, venha a próxima que é já quinta-feira no Campo Pequeno!!!
Saudações taurinas 
Lara Veiga Vicente 

Comentários